sexta-feira, 24 de abril de 2015

"O 25 de Abril de 1974" nos jornais e revistas da época

Primavera? Cartaz de João Abel Manta. Jornal "Diário de Lisboa", nº 18442, dia 28 de Abril de 1974; págs. 16-17 - Hemeroteca Digital
Jornal "A Capital", nº 2213, dia 25 de Abril de 1974 - Hemeroteca Digital


Jornal "Diário de Lisboa", nº 18439, dia 25 de Abril de 1974 - Hemeroteca digital


Jornal "Diário Popular", nº 11317 (3ª tiragem), dia 25 de Abril de 1974 - Hemeroteca Digital

Jornal "República" nº 15421 (3ª edição), dia 25 de Abril de 1974 - Hmeroteca Digital
Jornal"A Capital", nº 2214, do dia 26 de Abril de 1974 - Hemeroteca Digital
Jornal "Diário Popular", nº 11318, dia 26 de Abril de 1974 - Hemeroteca Digital
Jornal "Repúblicanº 15422 (2ª edição), dia 26 de Abril de 1974 - Hmeroteca Digital

Movimento das Forças Armadas, Portugal: Programa (1974). Cartaz (112 x 38cm). Simbolo do MFA  - Biblioteca Nacional de Portugal
Jornal "Notícias da Amadora", nº 658, dia 27 de Abril de 1974 - Hemeroteca Digital
Jornal "Notícias da Amadora",  suplemento ao nº 658, dia 27 de Abril de 1974 - Hemeroteca Digital
"Notícia: semanário ilustrado", nº 751. Suplemento: Golpe militar em Lisboa: a nossa posição. Dia 27 de Abril de 1974 - Hemeroteca Digital

"O Século Ilustrado", nº 1895, págs: 67-73. Dia 27 de Abril de 1974 - Hemeroteca Digital

 "Vida Mundial: documentário semanal da imprensa", nº 1821, dia 3 de Maio de 1974 - Hemeroteca Digital
"Flama: órgão oficial da Juventude Escolar Católica", nº 1365, dia 3 de Maio de 1974 - Hemeroteca Digital

"Notícia: semanário ilustrado", nº 752, dia 4 de Maio de 1974 - Hemeroteca Digital 
"Seara Nova: revista quinzenal de doutrina política", nº1543, Maio de 1974 - Hemeroteca Digital
Entrevista exclusiva do capitão Salgueiro Maia à revista Fatos e Fotos (1974) - Centro de Documentação 25 de Abril
Jornal "Diário de Lisboa", nº 18446, dia 3 de Maio de 1974. "1 de Maio de 1974. Uma coisa nunca vista", ilustração de João Abel Manta - Fundação Mário Soares

"Sempre Fixe", nº 6/2ª série, dia 11 de Maio de 1974. "Não deixai murchar as flores", ilustração de João Abel Manta - BNP


Fontes:
http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/index.htm
http://www1.ci.uc.pt/cd25a/wikka.php?wakka=HomePage
http://www.bnportugal.pt/
http://www.fmsoares.pt/

sábado, 18 de abril de 2015

Sonia Delaunay no Tate Modern

Syncopated rhythm chamado The Black Snake, 1967. Autor Sonia Delaunay. Museu de Belas Artes, Nantes, França - TATE

Exposição de Sónia Delaunay


Uma grande retrospectiva da artista Sonia Delaunay, onde é revelada a amplitude do seu trabalho através da enorme variedade de pinturas, desenhos e têxteis, produzidos ao longo de uma carreira de sessenta anos.  

A exposição estará patente ao público até ao dia 9 de Agosto de 2015.

Tate Modern

Bankside, London SE1 9TG, 
United Kingdom

Sítio Internet: 


Mercado Português, óleo e cera sobre tela (90,5x90,5 cm), 1915. Autora, Sonia Delaunay - MOMA


Sonia Delaunay (1885-1979) foi uma artista franco-russa, pioneira da arte abstracta. Com o marido, Robert Delaunay, pertenceu ao grupo Orfista, fazendo da cor e dos efeitos ópticos o principal meio de expressão artística. Quando rebentou a Primeira Guerra Mundial, o casal Delaunay e o seu filho Charles, viajaram para Portugal e instalaram-se em Vila do Conde, à beira-mar. Aí relacionaram-se com os pintores Amadeo de Souza-Cardoso, Eduardo Viana e José de Almada Negreiros. A pintura intitulada Mercado Português foi realizada enquanto o casal viveu em Vila do Conde. 


Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sonia_Delaunay
http://www.moma.org/explore

domingo, 12 de abril de 2015

O Fado por Júlio Pomar

Burro tocando guitarra, 2011. Júlio Pomar - Museu do Fado


Sem Capricho ou Presunção 

O Fado por Júlio Pomar & Novas Doações


A obra plástica e poética que Júlio Pomar tem dedicado ao fado, está presente no conjunto de obras expostas no Museu do Fado e no Atelier-Museu Júlio Pomar. 

A mostra estará patente ao público nos dois espaços, até ao dia 20 de Setembro de 2015.


Folheto exposição - Museu do Fado

Museu do Fado
Largo do Chafariz de Dentro, nº 1
1100-139 Lisboa, Portugal

Tel.: 218 823 470
Sítio Internet: http://www.museudofado.pt/

Atelier-Museu Júlio Pomar
Rua do Vale, nº 7
1200-472, Lisboa, Portugal

Tel.: 218 172 111
Sítio Internet: http://www.ateliermuseujuliopomar.pt/index.html

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Edifício da Arriva Portugal é o 3º entre os melhores

Edifício Arriva Portugal, Guimarães - Arriva


O edifício da Arriva Portugal, com sede em Guimarães, conquistou o 3º lugar no Top 10 mundial dos edifícios de transportes públicos com melhor design. 

A classificação foi atribuída pela Design Curial. Esta entidade destaca a localização estratégica dos dois edifícios com realce para o impacto paisagístico e ambiental.


 Arriva
Arriva
Arriva

O projecto é do arquitecto Ricardo Vieira de Melo da RVDM Arquitectos. Localizado na periferia da cidade de Guimarães, na freguesia do Pinheiro, o edifício ocupa uma área com mais de 3 000 m2, num investimento total de 4 milhões e 700 mil euros. 

Inaugurado em 2010, o edifício desenvolvido em dois corpos, integra as áreas administrativas, oficinas de manutenção e estacionamento para 96 autocarros. O revestimento com módulos de vidro lacado em três cores, de um dos corpos do edifício, contribui para a integração na paisagem e optimização da luz solar. A minimização do ruído das oficinas foi também uma das preocupações do arquitecto. 


Arriva
Arriva
Arriva
Arriva


Fontes:
http://www.arriva.pt/
http://www.portuguese-architects.com/pt/rvdm/projects-3/Arriva_Guimaraes-26464
http://www.designcurial.com/news/the-worlds-10-best-designed-bus-stations-4290631/3
http://guimaraesdigital.com/noticias/40180/arriva-inaugura-novas-instalacoes-em-pinheiro




sexta-feira, 3 de abril de 2015

Ovo Palácio Gatchina

Ovo Palácio de Gatchina - The Walters Art Museum

O Ovo Palácio de Gatchina, da Fabergé, foi executado em ouro, com técnicas de esmalte do século XVIII e aplicação de pérolas. Quando aberto, o ovo revela uma réplica em miniatura do Palácio de Gatchina, localizado a 30 milhas de São Petersburgo. Esta residência foi um dos locais favoritos de descanso da Família Imperial. Construído para o Conde Grigory Grigoryevich Orlov, o palácio foi adquirido pelo Czar Paul I (1754-1801) e serviu de residência de Inverno para Alexander III (1845-1894) e Marie Feodorovna Romanova (1847-1928). Mikhail Perkhin (Fabergé), executou o palácio com todos os pormenores, tais como canhões, bandeira, estátua de Paul I (1754-1801) e elementos da paisagem, incluindo jardins e árvores. Continuando a tradição iniciada por seu pai, Alexander III, o Czar Nicholas II (1868-1918) ofereceu este ovo a sua mãe, a Imperatriz Marie Feodorovna Romanova, na Páscoa de 1901. 
  







A todos os amigos, visitantes e leitores do blogue, desejo uma Santa Páscoa!



Morreu o cineasta português Manoel de Oliveira

Manoel de Oliveira responde a António Tabucchi na Cinemateca francesa (Julho de 2008) - Wikimedia Commons

Manoel Cândido Pinto de Oliveira, nasceu na cidade do Porto, em 11 de Dezembro de 1908. Foi autor de uma vasta obra, onde se incluem trinta e duas longas-metragens. Ao longo da sua carreira, recebeu inúmeros prémios em Portugal e no estrangeiro.  Faleceu no dia 2 de Abril de 2015, vitima de paragem cardíaca. O seu último filme, "O Velho do Restelo", estreou no Festival de Veneza no dia 2 de Setembro de 2014, tendo estreado em Portugal no dia 11 de Dezembro, data do 106º aniversário de Manoel de Oliveira. 





No documentário de curta-metragem intitulado "O Pintor e a Cidade", Manoel de Oliveira apresenta a cidade do Porto, através das aguarelas do pintor António Cruz (1907-1983). O artista percorre a cidade e fixa no papel as suas impressões estéticas. O realizador segue-o e capta cada uma das imagens, cada um dos olhares.

O filme foi estreado em Lisboa, em 1956, com sucesso junto da crítica. Em Paris e em Veneza, o sucesso repetiu-se, o que valeu a Manoel de Oliveira o primeiro prémio internacional da sua carreira, a Harpa de Ouro do Festival de Cork, na Irlanda. Recebeu também, o Prémio SNI para a Melhor Fotografia. Este foi o primeiro filme a cor do cineasta. O interesse pela cor começou em 1955, na Alemanha, o que o levou a fazer um curso intensivo na Agfa-Gevaert.


Fontes;
http://www.amordeperdicao.pt/basedados_filmes.asp?filmeid=59
http://pt.wikipedia.org/wiki/Manoel_de_Oliveira
http://cinema.encyclopedie.personnalites.bifi.fr/index.php?pk=18430
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Manuel_de_Oliveira_r%C3%A9pondant_%C3%A0_Antonio_Tabucchi_(2008.07.03)-Romanceor.jpg

quarta-feira, 1 de abril de 2015

"FULIGEM" I Prémio Curta-Metragem



O filme Fuligem, de David Doutel e Vasco Sá, foi o vencedor do Prémio de melhor curta-metragem portuguesa (Prémio SPA / Vasco Granja), no MONSTRA 2015 - Festival de Cinema de Animação, que decorreu entre 12 e 22 de Março, em Lisboa. 

O Conto da Princesa Kaguya, de Isao Takahata (Japão), ganhou o Grande Prémio MONSTRA 2015. 

Fontes:
http://www.dn.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=4467825&seccao=Cinema&page=-1
http://www.spautores.pt/

Conto da Princesa Kaguya -  https://www.youtube.com/watch?v=qzVZzid2aI4