quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Chafariz do Largo do Carmo - século 18

Chafariz do Largo do Carmo. Foto "comjeitoearte", 2015.


O Chafariz localizado no centro do Largo do Carmo, em Lisboa, foi construído a partir de 1769, no âmbito da urbanização pombalina.  O projecto inicial é provavelmente do engenheiro D. Miguel Ângelo de Blasco ( Itália-Génova /1679 - 1772?/Lisboa). As obras foram concluídas sobre a orientação de Reinaldo Manuel dos Santos (1731-1791). 

Este chafariz foi um dos mais procurados pelos aguadeiros, por se encontrar na paróquia do Sacramento, local onde residiam muitos dos mesmos. 

Em 1851, o chafariz tinha o maior caudal de todos os que foram construídos no âmbito do Aqueduto das Águas Livres.

A enorme afluência de pessoas que residiam nas proximidades deste chafariz, levava a conflitos constantes entre aguadeiros e habitantes da zona envolvente. A Câmara de Lisboa, em Outubro de 1875, aprovou uma proposta prevendo a demolição do chafariz, que não se efectivou.

Construído à cerca de 240 anos, o chafariz mantém-se em funcionamento e das suas bicas circulares continua a jorrar água fresca. 

Chafariz do Largo do Carmo, gravura. Negativo de gelatina e prata em vidro. (13x18 cm), 1900-1945. Fotógrafo: José Artur Leitão Bárcia (1873-1945). Arquivo Municipal de Lisboa
Largo do Carmo, gravura. Negativo de gelatina e prata em acetato de celulose. (6x9 cm), 1930-195?. Fotógrafo: Eduardo Portugal (1900-1958). Arquivo Municipal de Lisboa

Planta de Lisboa anterior ao terramotoálbum contendo 18 páginas, com estudos parciais e plantas; tinta da china sobre papel vegetal. Autor: José Valentim de Freitas (1791-1870) Publicação entre 1850-1860? - Biblioteca Nacional de Portugal. (A circunferência de cor amarelo, localiza o Largo do Carmo, o Convento do Carmo e a Igreja do Carmo. Foto modificada digitalmente).

Atlas da Carta Topográfica de Lisboa, nº 43; escala 1:1000; Outubro de 1858; dimensão: 920 x 625 mm. Autor: engenheiro Filipe Folque (1800-1874)- Arquivo Municipal de Lisboa. (A circunferência de cor verde, localiza o Largo do Carmo, com chafariz, a Igreja do Carmo e o quartel do Carmo. Foto modificada digitalmente).

Arquitectura infraestrutural, tardo-barroca. Chafariz em cantaria de calcário lioz, do tipo nicho, cujo bloco fontanário, de quatro frentes e quatro bicas circulares, com torneiras, que jorram água para dois tanques, é encimado por uma pirâmide ornada por quatro golfinhos. 

O fontanário é protegido por um nicho formado por quatro arcos de volta perfeita, com fecho marcado pelo escudo nacional, coroado, assentes em quatro pilares toscanos, rematados por pináculos piramidais, com cobertura em falsa cúpula, composta por quatro nervuras e rematada por urna no exterior. 

O conjunto arquitectónico está implantado sobre plataforma de planta circular com dois degraus.


Chafariz do Largo do Carmo; escudo nacional, coroado; pináculos piramidais; urna exterior. Foto "comjeitoearte", 2015.


Chafariz do Largo do Carmo; pirâmide ornada por golfinhosFoto "comjeitoearte", 2015.
;Chafariz do Largo do Carmo; plataforma circular com dois degraus .Foto "comjeitoearte", 2015.
Chafariz do Largo do Carmo. Ao lado direito é visível a entrada principal da Igreja do Convento do Carmo. Foto "comjeitoearte", 2015.
Igreja do Convento do  Carmo; vista lateral exterior. Foto "comjeitoearte", 2015
Fontes:
http://arquivomunicipal.cm-lisboa.pt/pt/
http://purl.pt/index/geral/PT/index.html
http://www.cm-lisboa.pt/equipamentos/equipamento/info/chafariz-do-largo-do-carmo
http://www.monumentos.pt/Site/APP_PagesUser/Default.aspx

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Porta-Cartas em feltro

1 - Porta-Cartas


O feltro é um material adequado a inúmeros trabalhos de reciclagem pois é um tipo de tecido que não desfia e por isso dispensa acabamento moroso.


O Porta-Cartas que vos sugiro foi realizado com uma caixa de cartão (cereais ou bolachas) reciclada, forrada com feltro. 


Uma sugestão para o Dia dos Namorados, Dia da Mãe ou para presente de aniversário.


Material:

- Feltro;
- Tecido ou papel autocolante;
- Cola branca;
- Cola universal;
- Tesoura;
- Trincha;
- Lápis;
- Caixa de cartão;
- Aplicações várias.


2 - Material

O feltro é colado sobre a superfície que se quer forrar com cola branca, aplicada com uma trincha. Para a colagem dos lados e das aplicações decorativas é usada a cola universal. 


Passo a Passo:


1 - Planifique a caixa.  Retire a face A e as partes B, C e D, com o auxílio da tesoura (imagem 3). 

3 - Face A e partes B, C, e D.

2 - Coloque a caixa planificada sobre o feltro. Marque a área de corte, deixando cerca de 2 cm de margem (imagem 4). Recorte a forma obtida.

4 - Área de corte

3 - Aplique a cola branca sobre a caixa e cole o feltro, com cuidado para não rasgar. Faça cortes a 45º nos cantos (a e b). Aplique cola, dobre as margens para dentro e cole ( imagem 5).

5 - Corte dos cantos e colagem

4 - Coloque a caixa planificada sobre o tecido ou papel autocolante. Marque a área de corte igual à área da caixa e recorte. Cole o tecido ou papel (imagem 6).


6 - Colagem do tecido ou papel autocolante

5 - Feche a caixa colando os lados, com a cola universal. Pode usar molas para pressionar, até a cola secar (imagem 7).


7 - Colagem dos lados da caixa

6 - Para o laço, aplique uma fita de algodão, com a cola universal, na parte interior da caixa. Para reforçar, aplique uma fita na margem interior da caixa. 


8 - Aplicação das fitas de algodão. 

7 - A decoração do Porta-Cartas é feita com galão colorido, botões, missangas ou outras aplicações. 


9 - Aplicação de galão com trevos de 4 folhas.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Chafariz de Santo Estêvão - século 18

O chafariz está integrado num muro da Igreja de Santo Estêvão

Este chafariz localizado no lado exterior da Igreja de Santo Estêvão, dá para uma escadaria pública, as Escadinhas de Santo Estêvão, em Lisboa.

Nos azulejos do século XVIII que revestem por completo as paredes, vê-se e Pomba do Espírito Santo representada na cúpula, e Nossa Senhora do Carmo e o Menino na parede frontal.

O estado de degradação em que se encontra este chafariz é bem visível.

Parede frontal

Cúpula

Parede lateral esquerda

Parede lateral direita







Fotos "comjeitoearte"

Fonte:
http://www.lisbonlux.com/